Esta 3ºfeira a 18 de Maio, fiz uma breve palestra sobre a minha carreira de designer web, foi a primeira vez que fiz algo do género e a verdade seja dita, nunca tinha pensei muito sobre o assunto. Por isso, também para não fazer má figura, fiz um pequeno texto para orientar-me, e o resultado surge agora abaixo:

Pois bem, eu sou designer, designer web, webdesigner, webmaster, técnico de multimédia e até já chamaram de criativo o tipo que “trabalho nos computadores”.

Pois bem, como designer a minha função é desenhar, neste caso desenhar páginas web, área onde me especializei. Tenho formação técnico profissional, fiz parte do primeiro curso Técnico de Multimédia da Escola Profissional, e desde então trabalho na Via Oceânica acerca de 7 anos. Há 7 anos que passo no mínimo 8 horas por dia a surfar na net.

Uma grande chatice… é verdade e por mais que penso que já visitei todas as páginas da Internet de todo o mundo em todas as línguas, acabo sempre por ser surpreendido por um vídeo qualquer no youtube, a internet é simplesmente tão vasta que é impossível a um ser humano conhecer todas as páginas e todos os conteúdos que surgem todo os dias, a todas as horas, os minutos e segundos no mundo que é a Internet.

Mas hoje em dia quem não tem fotografia na internet praticamente não existe, ter um hi5 ou um facebook, ou canal no youtube ou perfil no canalacores é praticamente obrigatório.

Tal como vocês o utilizador comum da Internet, as empresas, associações, organizações, festivais e até a notícia de um “gato preso no cimo de uma árvore”, são razões para surgir na internet na forma de texto, de imagem, de vídeo ou mesmo som.

A Internet é um meio de comunicação, é uma ferramenta de divulgação, de educação e mesmo lazer, construída a partir do conhecimento de cada um de nós. Eu apenas organizo e dou forma a esse conhecimento.

O meu trabalho como webdesigner não é mais do que criar os canais para que determinada informação possa chegar da melhor forma aos seus destinatários.

Vou dar-vos agora alguns exemplos:

Restaurante Ambiente com Sabores
Este site foi totalmente desenvolvido em Flash, Flash é uma das minhas ferramentas do dia-a-dia, é utilizado para criar animações para a internet, e pode ser utilizado para construir sites, fazer publicidade com animações (banners), mostrar vídeo, fazer música tocar dentro do site.

No caso do Ambientes com Sabores, a ideia era criar um site onde fosse possível transmitir os vários ambientes do restaurante.

Para conseguir esse efeito, sempre que navegamos pelas várias páginas temos mudança do cenário com elementos que mostram a decoração do espaço (cadeiras, candeeiros, mesas, cores, papel de parede), assim o utilizador para além da informação textual (contactos, ementa, equipa, etc.) é também estimulado pela cor, pela música, e pelas formas que surgem sempre que o utilizador interage com o site.

Para conseguir transmitir essa ideia, a utilização da cor é fundamental.

Por exemplo, conseguem imaginar um hospital pintado de vermelho? Ou uma bola de futebol pintada de verde?

A cor tem um papel fundamental no meu trabalho,

  • Vermelho: paixão, amor, raiva
  • Laranja: energia, alegria, vitalidade
  • Amarelo: alegria, esperança, desilusão
  • Verde: nascimento, abundância, natureza
  • Azul: responsabilidade, tristeza, paz
  • Roxo: criatividade, realeza, riqueza, inveja
  • Preto: mistério, elegância, mal
  • Cinza: conservador, formalidade
  • Branco: pureza, limpeza, virtude
  • Castanho: natureza, integridade
  • Bege: conservador, piedade
  • Creme ou marfim: elegante, pureza, calmo

Da mesma forma uma bola de futebol não deve ser verde, um site para crianças não deve ser preto e roxo, ou um site sobre futebol não deve ser cor-de-rosa, no caso do “Ambientes com Sabores” utilizar cores como azul ou demasiado branco, iria retirar a sensação de ambiente acolhedor.

  • Azul: Raramente encontram um restaurante pintado de azul, porque o azul é uma cor fria e ninguém quer dar a sensação que a comida vem fria para a mesa.

Sanjoaninas
Falamos agora de um site totalmente diferente, Festas das Sanjoaninas 2010. É um site com um período de duração reduzido que complementa outros meios de promoção: televisão, rádio, outdoors, publicidade no jornal, etc.

Por isso o site é feito para que de forma rápida e directa o utilizador encontre o que procura.

Rádio Clube de Angra
Outro exemplo, é o Rádio Clube de Angra, onde a rádio online é o ponto de maior foco. Sendo depois o site completado com uma diversidade de informação desde noticias, passatempos, a programação, locutores, fotografias da rádio, agenda de actividades… Tudo isto num grafismo que se pretendeu jovem e moderno.

Uma das coisas que acho giras no meu trabalho é que sou obrigado de certa forma a conhecer o modo de pensar e de funcionar de cada um dos projectos que faço.

Até hoje não tive a sorte de ter uma refeição grátis num restaurante, é um facto. Mas já andei por cima das cadeiras, a mover mesas e pratos de um lado para outro, ou na cozinha a tirar fotografias.

Já comi iogurtes que ainda não se encontravam a ser vendidos nas lojas, já tive a oportunidade de andar de graça em autocarros, já visitei fábricas de queijo, já tive formações sobre térmitas, torneiras de casa de banho ou regras de basquetebol. O objectivo? Compreender o produto ou serviço para conseguir fazer o melhor trabalho possível.

Como se faz um site?

Antes de mais é preciso um computador e internet (fundamental) de preferência rápida para se ouvir música no youtube e trabalhar ao mesmo tempo.

Depois são necessários programas/ferramentas. Tal como se utiliza o Word 2007 para escrever.

Eu preciso por exemplo do:

  • Photoshop: para criar o aspecto do site ou para aplicar efeitos em fotografias quando necessário.
  • Flash: para criar animações
  • Dreamweaver: para colocar a funcionar o design as animações e texto, naquilo que chamamos site.

Depois temos outros programas como edição de vídeo (premiere), programas para edição de áudio (soundbooth) ou desenho (illustrator).

Mas existem muitos outros programas alguns deles gratuitos, outros que custam um kia picante novo.

Construir um site

Tendo por base as necessidades do cliente, o tipo de informação que o site irá ter e o tipo de utilizadores que vão visitar o site.

Começo por desenvolver uma maqueta. Uma maqueta não é mais do que uma versão do site em papel, serve para perceber como vou depois construir e organizar o site mas também serve para o cliente ter uma ideia de como ficará o site depois de concluído.

É principalmente aqui que o cliente dá sugestões sobre como pretende o site e é onde como webdesigner ajudo a orientar e a conseguir o melhor resultado.

É por isso que a formação, seja ela técnico ou universitária é fundamental. A construção de um site é muito mais do que escolher a cor correcta, existem inúmeras outras questões igualmente importantes. Ter conhecimentos a esse nível é meio caminho para conseguir um bom trabalho.

Depois da aprovação sobre aquele que será o layout/grafismo final o site passa para uma equipa de trabalho, que incluir um designer e um programador.

Pegam no grafismo aprovado e transformam em código (HTML, CSS, Javascript, PHP, MySQL, ASP.net). ps: Não vou aprofundar nesta matéria porque seria coisa para semanas de formação sobre o que cada linha de código faz.

Tal como na construção de uma casa… um site tem que estar preparado para qualquer tipo de terreno (computadores diferentes, telemóveis, diferentes browser e tipos de ecrã)

Browser: É um programa no computador utilizado para navegar nas páginas de internet.

O problema é que existem muitos browsers (Internet Explore, Crome, Firefox, Safaria, etc) e cada um trabalha à sua maneira.

Para além da compatibilidade do site em diferentes browsers o site deve ser acessível a qualquer utilizador seja ele uma menina de 5 anos, um idoso ou mesmo um portador de deficiência. Um cego deve conseguir ler o site da mesma forma como um utilizador normal.

Todo este processo leva dias e por vezes meses, passamos horas e horas a testar cada funcionalidade, por vezes surgem erros e só mesmo com uma boa dose de café e umas noitadas é que encontramos a solução.

Ser webdesigner é saber trabalhar em equipa, tanto junto do cliente como junto do programador que desenvolve as funcionalidades e as base-de-dados que vão suportar o código.

É principalmente um trabalho de paciência, são muitas horas em frente ao pc

É um trabalho que se leva para todo o lado, porque em qualquer momento pode surgir uma ideia ou inspiração para um projecto.

É um trabalho que obriga a estar constantemente actualizado, porque tal como a roupa, o design de sites sofre com as modas, os códigos utilizados para manter o site em funcionamento também se modificam surgindo todos os dias novas formas de conseguir novos efeitos e novas funcionalidades, webdesigner é um constante formação.